sexta-feira, 2 de abril de 2010

Leptospirose canina - o perigo das enchentes



" Esses que puxam conversa sobre se chove ou não chove - não poderão ir para o Céu! Lá faz sempre bom tempo..." 


Mario Quintana
...

A leptospirose é uma zoonose, isto é, uma doença naturalmente transmissível entre os animais e o homem.

A leptospira é um espiroquitídeo (bactéria em forma de espiral) que apresenta distribuição em toda natureza.Existem leptospiras patógenas e não-patógenas.As patógenas são as que provocam doenças. São encontradas no tecido renal de mamíferos como o rato que é um hospedeiro natural, isto é, não causa nenhum dano aparente a este animal.


Dependendo da patogenicidade(capacidade de um agente infeccioso causar doença num hospedeiro susceptível) estas bactérias podem causar doença em mamíferos inclusive no homem.
A leptospirose é transmitida através da água contaminada por urina, principalmente em épocas do ano com maior índice pluviométrico geralmente no fim do verão e início do outono(também quando há muitas chuvas, enchentes e alagamentos fora destas estações).
Tanto no homem quanto no cão esta doença ataca coração, fígado,cérebro e principalmente os rins. No homem os sintomas são febre alta,dor de cabeça, dor muscular principalmente nas pernas,vômitos e icterícia(pele amarelada).
No cão as leptospiras mais envolvidas na doença são a L.canícola onde o cão é o hospedeiro natural. A L.icterohaemorrahagiae onde o hospedeiro natural é o rato causa a forma mais grave da doença.Esta forma é conhecida como ictérica que tem evolução aguda[rápida} e que freqüentemente culmina em óbito em 48-72 horas se não tratada corretamente. Neste caso o principal sintoma que chama a atenção é a icterícia.
Para evitar a leptospirose devemos combater os ratos tomando algumas medidas simples:
-evitar entulhos nos quintais (abrigo para os ratos).
-acondicionar o lixo em sacos plásticos se possível em lugar alto e próximo do horário da coleta.
-não deixar a ração dos animais para fácil acesso dos ratos, principalmente a noite.
-se tiver problemas com terrenos baldios ou córregos próximos à sua casa ligue para a Prefeitura Municipal(desratização).
-proteger-se do contato de água de esgoto, rios, enchentes, etc,.
-não comer alimentos que tiveram contato com água de enchente e cuidado com o consumo de verduras cultivadas em terrenos.
-desinfetar objetos que tiveram contato com água de enchente. É fácil destruir esta bactéria:lavar os locais com água e sabão e desinfetar com água sanitária na medida de um copo para um balde de água.


No caso de cães o tratamento é feito à base de antibióticos que se mostram muito eficazes. Procure um médico veterinário se suspeitar que seu cão está doente. A doença é muito rara em gatos e isto se atribui a resistência natural.

A prevenção através de vacinação é o melhor método de se evitar a doença em cães domésticos no grupo de risco que são os cães errantes , semi-domiciliados e aqueles que vivem próximos a córregos e terrenos baldios.

Tanto a vacina V-8 quanto a vacina V-10 protegem dos principais tipos de leptospirose. Esta vacinas são aplicadas anualmente apesar da imunidade pós-vacinal ser curta, em média seis meses.Por isso, alguns médicos veterinários utilizam vacinas somente contra leptospirose a cada 6 meses levando em consideração a probabilidade da exposição aos agentes e as condições epidêmicas.
Bibliografia:Cortes,José de Angelis-Epidemiologia-conceitos e princípios fundamentais.
Separata Schering Plough Coopers, artigo técnico.
Leptospirose, doença grave-Boletim da Prefeitura.



A reprodução integral ou parcial de textos originais deste blog depende de autorização prévia Lei 9.610, de 19/02/1998. Todos os Direitos Reservados

Nenhum comentário:

CORTE DE ORELHAS - SUA IMPORTÂNCIA NA RAÇA DOGO

Que o bem possa sempre vencer o mal. Que possa nos dar a proteção e força  que tanto buscamos para enfrentar os desafios pelos quais...