segunda-feira, 22 de março de 2010

Um cão Bonito x Dogo Argentino



" Não me pergunte se isso tem cabimento... se tivesse, caberia em algum lugar, e eu então guardaria essa loucura...O que mais posso dizer ? Apenas a certeza de que não seria tão feliz como sou hoje, rindo sem motivo, solto ao vento..."


Iniciei em 1991 com poucas e raras revistas com fotos sobre o Dogo Argentino. Em 1994, com um pouco mais de informação e dezenas de cartas trocadas com criadores , iniciei como Fortin Patria junto com o amigo de estrada Paulo Pontes. Com o Paulinho a frente demos início a grandes loucuras, viagens inesquecíveis e erros cometidos nesse processo de aprendizado. Somente em 1998 iniciei em carreira solo o " Cabaña Bravura del Ayar "  porque não me sentia capaz de entender, até aquele momento, o que seria correto buscar num criatório sério de desenvolvimento contínuo da Raça. Isso devido a quantidade de desinformação  e dados contraditórios ( muitos dos quais ainda em voga nos dias atuais )

Sempre achei muita pretensão da minha parte abrir um Canil pelo simples status de ser dono de um !

E isso, mostrou-se fundamental, para a formação do conceito do entendimento da raça que hoje tenho :


A diferença de um bonito cão para um Dogo Argentino








Perdi as contas das vezes que, olhando um Dogo fosse no Brasil ou exterior um criador, amigos, criadores ou aficionado me comentavam: 


- ....Lindo Dogo não ? Onde falava:


- ...é um Bonito cão mas não um Dogo Argentino. 


Na maioria das vezes me olham com cara de lâmpada quando falo isso. Porque  ?

Primeiro temos que entender que tipicidade racial não é apenas a cabeça do animal. Parte que mais chama atenção dos neófitos, como se tratássemos de avaliar uma exposição de pirulitos.
E sim, de um conjunto de atributos que formam o que chamamos de um mesomorfo-normotipo ( em sintése : Onde suas partes se equilibram sem nenhuma se sobressair sobre as outras ) passando por questões comportamentais herdáveis genéticamente ou não.



Oswaldo Paiva, El Cabezon y Rafael Sanchez no campo de concentração do Bravura...


Quem falou que um Dogo Argentino tem que ter uma cabeça de um Dogue de Bordeaux ? Ou ser grande como um Dogue Alemão ? Os gostos pessoais somados a acefalia do meio distorce a tal ponto que hoje qualquer coisa branca é chamada, feita campeã, usado em reprodução e ovacionado como um Dogo Argentino !

É também verdade que melhorou-se MUITO o plantél de forma geral ( seja no brasil seja na Argentina ) mais a lacuna de balizamentos confundem em demasia quem inicia na raça.

Uma coisa importante e, que passa sempre a margem: Um dogo não precisa ter 69 /70 cm para possuir traços de atipía de um Dogue Alemão  ! Tais traços podem aparecer num animal de 64 cm....Isso sem falar de outras miscigenações ! 

Abaixo temos dois Dogos Argentinos em pista ! O ponto em foco não é afirmar que um é melhor que o outro. Até porque os animais não tem nada a ver com isso. Mas visualisar ajuda no entendimento.




Qual é um Dogo Argentino e qual é um bonito cão ?

Talvez tal conscientização jamais irá ocorrer. A passionalidade do qual sofremos impede-nos de enxergarmos as coisas como são e não como nos é conveniente. Por isso é que temos tão poucos criadores e tantos cruzadores de Cães no meio Doguero. O resultado é o que esta ai:

Muitos Dogueros.com e poucos criadores de verdade !







A reprodução integral ou parcial de textos originais deste blog depende de autorização prévia Lei 9.610, de 19/02/1998. Todos os Direitos Reservados

Um comentário:

Ricardo Imbassahy disse...

Pois é... infelizmente não pude ir na Mundial da Argentina para ver a atual situação de tipo, no passado constatávamos que a raça caminhava para um ponto no qual o verdadeiro dogo argentino por sua raridade já era considerado não a regra e sim a excessão e aí o início do fim se apresentava de forma muito clara, parecia que vinha em nossa direção uma onda gigantesca que iria nos engolir. Mas houve uma forte manobra para um retorno ao padrão original cujo veículo principal foi o foro argentino e a própria confraria nos seus primórdios, quando lá ainda se falava de raça com conhecimento de causa. Seguramente esse processo de volta as origens tem um dedo do Bravura del Ayar que através de sua influência ajudou, junto a alguns da resistência argentina, a semear essa semente que vingou na concepção do que seja o verdadeiro dogo argentino. Quem quiser entender melhor o que escrevo assista esse filminho,

http://www.youtube.com/user/opaiva#p/u/15/GYqF8b2tayI

e poderão ver a diferença...

Só espero que o julgamento nesse Mundial seja apolítico e não premie animais fora do padrão apenas por que levam junto ao nome o sufixo de pretensos caudilhos da raça e tão pouco se eliminem os melhores por inveja. Que vençam dignos representantes da raça dogo argentino.

Depois do julgamento do filminho acima que assisti e que foi minha última participação em exposições vou ser igual a Tomé: Vou precisar ver para crer !

CORTE DE ORELHAS - SUA IMPORTÂNCIA NA RAÇA DOGO

Que o bem possa sempre vencer o mal. Que possa nos dar a proteção e força  que tanto buscamos para enfrentar os desafios pelos quais...