sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Juízes e Julgamento Caninos - Parte I


Se você é...

Se você é um vencedor,
terá alguns falsos amigos
e alguns amigos verdadeiros.
Vença assim mesmo.

Se você é honesto e franco,
as pessoas podem enganá-lo
Seja honesto e franco assim mesmo.

O que você levou anos para construir
Alguém pode destruir de uma hora para outra.
Construa assim mesmo.

Se você tem paz e é feliz,
As pessoas podem sentir inveja.
Seja feliz assim mesmo.

Dê ao mundo o melhor de você,
mas isso pode nunca ser o bastante.
Dê o melhor de você assim mesmo.

Veja você que, no final de tudo
Será você ... e Deus.

E não você ... e as pessoas!


Amém

Prof. Werner F. Kirschbaum, Juiz All Breed e Especialista de 20 raças de FCA – FCI,


1. Juizes e objetivo das Exposições Caninas
Se o juiz não atende as expectativas numa exposição, todo mundo vai ter alguma coisa para conversar. Resulta então interessante analisar as características e qualidades, que encontramos e deveriam possuir os juízes, por ser sumamente importantes para compreender este tipo de exposições e suas conseqüências para as raças.
As exposições caninas constituem atualmente ainda, uns dos mecanismos preponderantes da seleção canina, onde juízes considerados expertos cinológos, elegem em geral por comparação dentro das limitações da apreciação visual e morfológica, os exemplares que se aproximam mais do ideal do Padrão da raça, resultando nos potenciais reprodutores da mesma. Ao falar de raça, nos referimos ao total dos representantes da mesma, ou seja, toda sua população. Por isto, mais do que julgar, o trabalho do juiz consiste em classificar os animais pensando em utilizá-los para a reprodução. Logicamente há certa quantidade de pessoas, que expõem seus cães exclusivamente pela vaidade de ganhar prêmios. Este é um comportamento normal no homem, que muitas vezes aspira a sair do anonimato. Isto tem pouco a ver com o melhoramento das raças caninas, embora eventualmente isto possa beneficiar algumas atividades econômicas, que geralmente estão associadas à cinofilia.


Os amigos criadores Argentinos Ulises Nores Martinez ( La cocha ) e Emilio Quintanilha ( el Chalao ) admirados pelo tipo racial do Azahar BDA.
Ficamos MUITO contente com os comentários em off, fora das pistas sobre o animal em questão.


2. Juizes
Considera-se que um juiz deveria ser um experimentado conhecedor, em todos os aspectos concernentes, tanto teóricos como práticos das raças, das quais ficou responsável de classificar em pista. É fundamental e prioritário que um juiz possua o notável olho e o talento que resulta imprescindível para atuar com seguridade, na classificação dos exemplares. Sem isto nunca poderia exercer eficientemente esta tarefa. Lamentavelmente esta capacidade é inata e impossível de ser adquirida de forma alguma. "O que natura non da, Salamanca non otorga" é uma antiga, certa e apropriada frase ao respeito. Por alguma razão aos grandes juizes, ouvimos dizer sempre: "Nasce-se juiz , não se faz". Por isto trata-se de uma fauna pouco numerosa e detectável somente com testes específicos. Agregando estudo, personalidade e experiência o juiz adquire as qualidades desejadas.
Um juiz resulta ser um especialista considerado expert, do qual os expositores estão interessados em conhecer sua opinião e parecer sobre os exemplares expostos, devido à sua reconhecida autoridade no tema. Todo juiz sabe, que sua tarefa é ingrata. Sempre são mais os perdedores, que os vencedores. Não é uma forma de repartir simpatias. Mas o bom juiz, apesar de tudo, é sempre respeitado.

Gr.Ch.Int.Pan Jedah do Bravura del Ayar na Argentina - Fotos cedida pelo amigo e criador Italiano Falchi Bianchi

Os resultados nos julgamentos de diferentes juizes podem variar em alguns matizes, mas jamais deveriam ser fatores fundamentais concernentes à funcionalidade da raça. Por isto deve-se exigir, que os resultados de todo juiz, sejam basicamente coerentes e logicamente, honestos.
O juiz deve levar em consideração, que como às vezes parece acontecer, não é sua pessoa o mais importante que se move na pista. Durante sua gestão os transcendentes são os animais que esta julgando e as opiniões que resultam de seus falhos. Deve desprender-se de todo vedetismo. Para isso, deve atuar na pista como um diretor de orquestra, e que resulte o mais despercebido possível, movendo a os animais de forma tal, que os presentes à expo possam compreender suas apreciações. De forma que seus veredictos expressem um julgamento honesto na pista. Uma boa metodologia de julgamento facilita ao juiz seu julgamento e paralelamente a compreensão do público de suas opiniões.

Segunda maior exposição de Dogo no Brasil com 54 animais

O juiz que mostra seu trabalho, sempre o efetua com resultados acertados, pois não tem que esconder suas dúvidas e seus compromissos. Claro que todo juiz deve poder desprender-se e afastar-se de toda situação política e econômica existente dentro dos interesses do evento. Lamentavelmente isto sempre existe e há prejudicado mais de um julgamento.
O juiz deve possuir a suficiente personalidade e honestidade de saber atuar em forma completamente independente desconhecendo toda pressão externa. Para isso se afirma que a melhor filosofia, que um juiz deve adotar ante tal encruzilhada de um julgamento, é entrar na pista como se fosse à última oportunidade.

Detalhe no estilo BAD BOY do nosso Handler 100% Rafael Sanchez

Um juiz deve julgar uma raça, se deseja considerar-se um experto na mesma, com critério populacional. Tendo que não existe possibilidade de melhoramento, se não se leva em consideração toda à população da raça. Um cachorro não faz a raça., Mas se tem a potencialidade de melhorá-la, foi escolhido corretamente. De todo dito podemos sintetizar que o juiz deve atuar em forma desmistificada, ou seja, não como uma vedete na pista; despolitizado, desconhecer os interesses políticos dentro do evento, livre das nefastas influências de handlers cuja função é apresentar o cão não importando o quão fora do padrão esteja ( isso pouco importa em sua maioria ) e também descomercializado, pois em toda exposição se movimentam interesses econômicos poderosos.
Os juízes das exposições caninas demonstram, a enorme influencia que eles têm na evolução de uma raça por ser aqueles, que assinalam as tendências na seleção das mesmas, ao marcar os ganhadores como potenciais reprodutores de esta. Esta influencia ha aumentado mais ainda com a possibilidade da utilização da inseminação artificial, pela maior quantidade de progênie, que se pode obter de um reprodutor, com a conseqüente maior influencia que produz em toda a raça. Podemos imaginar o que isso causa numa raça nova e com poucos criaderos como o Dogo Argentino !

Continua...


A reprodução integral ou parcial de textos originais deste blog depende de autorização prévia Lei 9.610, de 19/02/1998. Todos os Direitos Reservados

Nenhum comentário:

CORTE DE ORELHAS - SUA IMPORTÂNCIA NA RAÇA DOGO

Que o bem possa sempre vencer o mal. Que possa nos dar a proteção e força  que tanto buscamos para enfrentar os desafios pelos quais...