segunda-feira, 25 de maio de 2009

Azahar do Bravura del Ayar

Ao apresentarmos um Dogo Argentino como Azahar, podemos fazer parecer que chegar até aqui nada nos custa muito...

Compartilhar fotos de nossos animais com antigos criadores da raça na Argentina e na Europa já é um costume - pois, por eles somos acompanhados de perto - e com as fotos recentes do Azahar não poderia ser diferente. Como resposta, recebemos e-mails cheios de carinho e admiração. Um deles, nada menos que do Sr. Horácio Rivero:

“…ME HA GUSTADO AZAHAR ... QUÉ PERRAZO, TE FELICITO DE TODO CORAZÓN. NO ME EQUIVOQUÉ CUANDO HACE UN PAR DE AÑOS, O MAS AQUÍ, YA LO HABÍA HECHO Y DICHO A VOS MIRANDO PERSONALMENTE Y POR LAS FOTOS DE VUESTROS PRODUCTOS QUE ME ENVIARAS POR E-MAILS ...

“ Al final, como siempre digo cuando algo me llena : "-la calidad no se discute, SE IMPONE !!!!!-" – HORÁCIO RIVERO

Fruto da 5ª geração de uma linha específica do Bravura del Ayar, Azahar hoje com 17 meses congrega o resultado de uma das maiores expressões que se deve buscar na raça Dogo, segundo as palavras daqueles que como nós, buscam a essência da raça.

Mais do que falar, fundamental é criar. É imprescindível a correta comprenssão do que deve ser um Dogo Argentino. Isso não é facil, e exige-se um alto grau de comprometimento que não se pode requerer a todos.
Razão pelo qual ano após ano seguimos aportando e consolidando uma linha racial reconhecida em todo mundo.
Entendemos o risco que corremos, e a responsabilidade entregue a nós, em manter o que um dia foi idealizado para os Dogos Argentinos. Por isso comumente trocamos opiniões sobre exemplares, avanços e retrocessos da raça com um seleto grupo de criadores que, assim como nós, compartilham seus resultados buscando a melhoria do plantel mundial.
Podemos afirmar, baseado nas observações de criadores de mais de 40 anos da raça, que estamos no trilho certo e Azahar, assim como outros Bravuras, são provas vivas desse trabalho.

"Quem quer que tenha algo verdadeiro a dizer se expressa do modo mais simples. A simplicidade é o selo da verdade." (Schopenhauer - 1851)

A reprodução integral ou parcial de textos originais deste blog depende de autorização prévia Lei 9.610, de 19/02/1998. Todos os Direitos Reservados

Um comentário:

Ricardo Imbassahy disse...

E alguns científicos e pretensos conhecedores do verdadeiro dogo argentino ainda criticaram a importação do saudoso Max,infelizmente pouco aproveitado na reprodução, já que sua vida foi ceifada prematuramente. Se vê em Azahar o toque desse grande animal... para quem não viu Max o defino da seguinte maneira:

" y el Max en un pozo porque con el no habia ninguna duda,rustico hasta decir basta,desprolijo, su cabeza era una enormidad,bonita, expresiva,de esas que no se les puede aguantar la mirada de los profundos ojos chinos negros,con una gran bocaza llena de dientes grandes y un cierre de pelicula,sin cuello,el pelo como alambre,la verdad es que cuando veo alguno de los dogos de hoy,con ese pelo fino y sedoso,bueno la verdad es que da pena,de tamaño 65 y pecho plano,con huesos potentes al maximo,manos cortas, cuerpo largo,grueso y poderoso,y tambien blanco sin manchas,muchos de los dogueros nuevos se preguntarian: Que es esta bestia? ".

É isso aí. Quem viu,viu

CORTE DE ORELHAS - SUA IMPORTÂNCIA NA RAÇA DOGO

Que o bem possa sempre vencer o mal. Que possa nos dar a proteção e força  que tanto buscamos para enfrentar os desafios pelos quais...